quarta-feira, março 05, 2008

Gratin da "Raíz desconhecida" de Escorcioneira / Schwarzwurzelgratin à la Petra

adição: ai... então não é que a Hedonistin encontrou raio do nome disto???? Para próxima já sei a quem perguntar :-)
O nome é: Escorcioneira, Salsifi-negro, Salsifi négro.
E ela encontro-o aqui.
Agora já estou mais descansada :-)


Pois é, ninguém me soube dizer qual o nome desta raíz. E eu procurei e procurei, mas também não encontro. A flor é um pouco parecido ao dente-de-leão, pois são da mesma família (Asteraceae). Algumas de vocês sugeriram que pudesse ser Raíz de Bardana, mas não encontrei o nome em alemão e não faço a mínima ideia do que se trata. Li num site que esta raíz era considerada um remédio contra a peste e mordeduras de cobras. Oriunda da Espanha, é também chamada espargo do inverno ou de gente pequena (significando pobre). Em inglês chama-se black salsify e eu procurei salsify num dicionário online em portuês e apareceu cercefi. Será que é cercefi preta o nome destas raízes comestíveis? Vou continuar à procura.
Vamos então ao Gratin desta raízEscorcioneira/Salsifi-negro/Salsifi négro.

Li, que deitam um líquido tipo leite quando são cortadas/descascadas e esse líquido cola. Pode-se ir descascando debaixo da torneira ou fazer como eu: calçar umas luvas – remédio santo. Nada colou nem eu me sujei!
Como já viram, elas são mesmo feias e como são raízes vêm cheiinhas de terra. Portanto, primeiro lavei as três raízes (tamanho: uns 40-50 cm) um pouco e depois cortei cada raíz em 4 bocados e fui descascando um a um como se fosse uma cenoura.
Esta raíz depois de descascada gosta muito de ficar castanhas por causa do contacto com o ar e tem-se que pôr logo em água com um pouco de vinagre, foi o que eu fiz.
Depois foram num tacho com água e um pouco de sumo de limão ao lume por 15 minutos.



Entretanto lavei e descascei 2 cenouras e 3 batatas (a Petra serve as batatas separadamente) grandes e cortei as cenouras em palitos e as batatas às rodelas. Reservei numa tijela.
Tirei as raízes da água, depois de cozidas, e cortei-as também às rodelas (a Petra não o fez, mas eu achei que assim dava mais jeito comer).
Dei também uma cozidela às batatas e cenouras (aproximadamente por uns 5 minutos).
Deitei os legumes misturados dentro dum pyrex e fiz o molho. A Petra juntou fiambre aos legumes, mas não tínhamos nenhum em casa, nem salsichas, por isso ficou vegetariano.
Primeiro prepara-se 1/4l de caldo de legumos. Num tachinho põe-se uma colher de sopa cheia de manteiga. Acrescenta-se uma colher de sopa de farinha de trigo e mexe-se bem. Logo a seguir vai-se juntando o caldo, mexendo sempre bem até o caldo estár todo lá dentro. Deixa-se tudo ir fervendo lentamente. Mistura-se então ¼ l de natas e mexe-se tudo bem. Põe-se uns três raminhos de salsa picada e tempera-se com noz moscada, sal e pimenta e no fim junta-se ao molho uma gema de ovo. Agora é que se tem que mexer bem, senão o ovo coze e não es mistura com os outros ingredientes.
Agora é só deitar o molhinho (consistência cremosa) por cima dos legumes, juntar queijo para gratinar por cima q.b. e vai ao forno (temp. média) para cozer os legumes melhor e ficar alourado.



Nota: A raíz, para dizer a verdade pareceu-me carne de coco, mas ou pouco mais mole. Tem um gosto também a couve-rábano, mas não é. Come-se mas não é coisa que precise quase todos os dias (como uma boa fatia de bolo :-)). Mas é um legume barato (as três raízes custaram 1,75 Euros). Contudo gostei da experiência.
O molho do gratin é que vou fazer mais vezes. Que delícia!!!




So diesmal war der portugiesische Text zuerst an der Reihe. Leider haben wir bis jetzt nicht wirklich rausgefunden wie diese Wurzel auf portugiesisch heisst.
Das ist meine Version des Schwarzwurzelgratins à la Petra. Hatte gar keine Probleme mit dem Putzen und Schneiden der Wurzel, da ich mich hier informiert hatte und einfach meine Plastikhandschuhe angezogen habe.
Die Wurzel habe ich nach dem Kochen noch in mundgerechte Scheiben geschnitten. Kochschinken hatte ich leider nicht zu Hause :-( daher blieb es vegetarisch. Die Kartoffeln hab ich gleich mit reingetan und nicht wie Petra extra als Salzkartoffeln serviert.
Fazit: Bin definitiv kein Schwarzwurzel-Fan. Die Wurzel hat eine geschmeidige Konsistenz und ist mit Spargel ein wenig vergleichbar (wird ja auch Winterspargel genannt). Der Nachgeschmack war nussig. Kann man (ich) essen, muss aber nicht.
Die Gratin-Sauce aber war äußerst lecker und wird bestimmt bald wieder gemacht - mit anderem Gemüse :-) Alles in allem eine schöne Erfahrung!

Nachtrag: Danke meiner lieben Hedonistin weiß ich es endlich, wie die Schwarzwurzel auf portugiesisch heißt: Escorcioneira, Salsifi-negro oder Salsifi négro - gefunden hier. Das nächste Mal wende ich mich gleich an Dich! Vielen lieben Dank!!!!

10 comentários:

Hedonistin disse...

Guck mal hier, da steht, die Dinger heißen auf Portugiesisch Escorcioneira, Salsifi-negro oder Salsifi négro.

Das Gratin sieht super lecker aus!

Nysa disse...

@Hedonistin: Beim nächsten mal liebe Hedonistin frag ich gleich Dich!!!! Danke Dir :-)

Cris disse...

Nossa, daqui a pouco vamos falar alemão também, heheh. Então, esta raiz até que deu um belo prato! Bjs!

lamiacucina disse...

schade, dass Du schon aufgibst, jetzt wo Su sie endlich gefunden hast. In gebratener Form schmecken sie besser als gekocht.

bolli disse...

ich bin wie Du, ich konnte denen nicht so viel abgewinnen, habe sie ja nun auch gebraten.....

Viel Arbeit für relativ weig, fand ich.
Trotzdem, chapeau, dass Du es ausprobiert hast!!!

Marizé disse...

Gostei de ficar a conhecer este ingrediente totalmente desconhecido para mim.

Beijocas

Barbara disse...

Mutig! ;-)

Mir haben sie mit Zitrone daran sehr gut geschmeckt, das nimmt das erdige etwas weg. - Wobei ich das auch mochte, aber wie gesagt, Geschmäcker sind verschieden und Topinambur ist mir auch lieber als Schwarzwurzeln.

risonha disse...

para quem não sabia o que era e nem imaginava o que fazer com ele, conseguiste uma perfeita obra de arte.
gostei de saber do teu espírito "curioso" em busca do que não conheces

Receitas da Filipa disse...

Gostei de ficar a conhecer aquele legume que até então era desconhecido para mim. A paparoca ficou muito bonita, super apetitosa.

Beijinhos

Petra aka Cascabel disse...

Wenn dir der Rest geschmeckt hat, hast du ja wenigstens etwas davon profitiert! Ich finde es aber prima, dass du die Schwarzwurzeln überhaupt probiert hast.