sábado, abril 30, 2005

Hoje é noite de silêncio, porque ela vai cantar o FADO!


De certeza que já se aperceberam que eu adoro Fado. Porquê não sei. Talvez que tenha a haver com o facto que quando era pequena ouvia sempre as casettes do meu pai com a Amália, Tony de Matos e o Alfredo Marceneiro ou então é como se diz: o Fado nasce com certas pessoas. E ainda bem que me escolheu. E hoje vou-me dar ao meu fetish, se assim o querem chamar: a Mariza está em Munique e eu vou ter que a ver com todo o prazer. Só hoje é que vi que o cd novo dela “transparente” foi lançado na semana passada. Óbviamente já o comprei há umas horitas atrás. Para dizer a verdade, não gosto tanto dele como dos primeiros dois. Sou amante do Fado Tradicional e não vou lá muito com a adaptaçao de orquestras (como já o fez o Carlos do Carmo) ou fazerem do fado o tal chamado “fado-canção”. Mas ela conseguiu reunir bons poetas (Mário Raínho, Aldina Duarte) e adoro a adaptação do “Quando me sinto só”, com que ela homenegeia o Fernando Maurício, pois ela canta o poema no Fado Alexandrino de Joaquim Campos que o veste melhor do que a música de Artur Ribeiro, versão esta que tenho do F. Maurício. No meu ver uma letra triste, precisa dum Fado triste. Bem vou-me preparar para o espectáculo. Fiquem bem e bom fim-de-semana!

5 comentários:

UrSinho disse...

Mariza, Ich liebe dich!

Papo-seco disse...

É um facto que os novos “cantores” do fado são menos tradicionalistas quer na forma de cantar quer nos instrumentos que permitem que os acompanhem. É comum e banal actualmente ter um baixo, um piano e mesmo flauta a acompanhar o fado. A mim não me incomoda nem acho isso um sacrilégio.

A Mariza é um “caso” nesse novo fado ou fado/canção. Já tive a oportunidade de a ver ao vivo por diversas vezes, a última das quais “foi mesmo ao vivo” em pleno Parque de Monsanto com o Tejo em fundo, chão de cascalho e cadeiras de cartão.

Encantou-me

Nysa disse...

papo-seco em 1° lugar obrigada por te teres iniciado aqui no meu café. em 2° aqui vai a minha resposta: eu sei que é banal as novas vozes do fado nao seguirem as vertentes tradicionais e nem quero isso. aliás até já o carlos do carmo tem um baixo a acompanhá-lo. só que o que nao gosto mesmo é o tal: fado-cancao ou o estilo do jorge fernando. e em 3° lugar: eu tb estava lá em em Monsanto... dia 14 de agosto de 2004.. foi lindo...

Nysa disse...

usrinho... eu tb a adoro :D

Papo-seco disse...

nysa

:)