segunda-feira, março 28, 2005

Como amante do Fado, tinha que ser....

Retrato de Amália
És filha de Camões filha de Inês
assassinada voz de portuguesa
cantando a nossa imensa pequenez
com laranjas e gomos de tristeza.
É no claro Mondego dos teus olhos
que se debruça o mal da nossa mágoa.
Ao Tejo dos teus gestos que se acolhe
o nosso coração a pulsar água.
Falando desatada de saudade
choras um povo cantas a balada
mais bonita que soa na cidade
de Lisboa por ti apaixonada.
José Carlos Ary dos Santos

2 comentários:

a sombra disse...

Ha mais de 20 anos vi a Amália a actuar ao vivo na Povoa de Lanhoso, simplesmente espectacular.
Recordo-me dela cantar " ó careca tira a boina" e eu longe de pensar que iria ser mesmo careca eehhehehhehe.

Nysa disse...

Imagino que sim. Eu infelizmente nunca a cheguei a ver, mas já fui à casa dela e já estive no Panteao ao pé caixao. Admiro-a muito pela voz que teve e revejo-me às vezes naquele ar de vencida da vida.