quarta-feira, março 30, 2005

Chico Buarque - Atrás da porta (1972)


Quando olhaste bem nos olhos meus
E o teu olhar era de adeus
Juro que não acreditei
Eu te estranhei
Me debrucei
Sobre teu corpo e duvidei
E me arrastei e te arranhei
E me agarrei nos teus cabelos
Nos teus pelos
Teu pijama
Nos teus pés
Ao pé da cama
Sem carinho, sem coberta
No tapete atrás da porta
Reclamei baixinho

Dei pra maldizer o nosso lar
Pra sujar teu nome, te humilhar
E me vingar a qualquer preço
Te adorando pelo avesso
Pra mostrar que inda sou tua
Só pra provar que inda sou tua...

4 comentários:

a sombra disse...

Onde é que já vi estes olhos????
ehehehhehehe

Nysa disse...

nao sei :D

a sombra disse...

mas eu sei

beissirissa disse...

Interesting blog about poetry publishing companies, keep up the good work poetry publishing companies